AMIGOS MAIS QUE ESPECIAIS

domingo, 25 de setembro de 2011

PSORÍASE E DESABAFO

Olá amores de mi vida...


Estou morrendo de saudades de todas vocês... Amo esse meu cantinho apesar de ultimamente não estar podendo dar a atenção devida!!! Mais uma vez peço desculpas pelo sumiço mas ando passando por uns probleminhas mas se Deus quiser vou contorná-los o mais rápido possível e assim poder visitá-los e voltar a postar as coisas que andam acontecendo e olha que são muitas!!!

Para entender melhor o que se passa...

Lembram que a pouco tempo mostrei AQUI que havia feito a minha tão sonhada tattoo em homenagem aos meus filhotes??? Pois bem já se passaram quase 2 meses e algumas partes ainda não cicatrizaram corretamente... Ficava com uma camada grossa e descascavam... A princípio pensei que tinha alergia ao pigmento vermelho mas as coisas começaram a piorar.. Então resolvi procurar uma dermatologista para tentar descobrir o que eu tinha...

E o diagnóstico foi PSORÍASE por fundo emocional que se instalou na tattoo pelo trauma sofrido pela pele... Tudo está relacionado com a Síndrome da ansiedade que tenho e que já contei  AQUI pra vocês!!!

Estou usando um remédio por via oral e pomada a base de corticóide, ainda não está boa, tá bem feinha, espero que ao ficar boa a tattoo fique perfeitinha... Estou meio deprê com tudo isso, mas tô aqui na luta e assim que voltar a "ativa/' vou correr para visitá-los!!!

EU AMO A BLOGOSFERA E ESPERO VOLTAR LOGO!!!

ESCLARECENDO A DOENÇA CHAMADA PSORÍASE...

O QUE É?
A psoríase é uma doença inflamatória da pele, benigna, crônica, relacionada à transmissão genética e que necessita de fatores desencadeantes para o seu aparecimento ou piora (principalmente no inverno). Afeta 1 a 2% da população mundial. Acomete igualmente homens e mulheres, embora o início seja mais precoce nas mulheres. Existem dois picos de idade de prevalência: antes dos 30 e após os 50 anos. E, em 15% dos casos, surge antes dos dez anos de idade.
COMO SE DESENVOLVE?
É uma doença não contagiosa, multigênica (muitos genes envolvidos), e em parte dependente de fatores externos. Pode aparecer sob diferentes formas clínicas e diferentes graus da doença. É descrito 30% de incidência familiar.
O desencadeamento pode ocorrer em qualquer idade, motivado por influência do meio, alguns medicamentos ou estresse.
Em pessoas com história familiar, o início parece ser mais precoce.
O QUE SE SENTE?
As lesões são muito típicas, com períodos de exacerbações e remissões, localizados principalmente em superfícies de extensão como joelhos e cotovelos, couro cabeludo, palmas das mãos, sola dos pés (áreas de maior traumatismo).
Os quadros de psoríase recebem sua denominação conforme sua localização e aspecto:
Psoríase Vulgar:
Placas de tamanhos variados, bem delimitadas, avermelhadas, com escamas secas e aderentes prateadas ou acinzentadas nos locais mais comuns (couro cabeludo, cotovelos, joelhos, por exemplo).
Psoríase invertida:
Lesões mais úmidas, localizadas em áreas de dobras (embaixo das mamas, área genital, entre nádegas).
Psoríase Gutata:
Lesões em forma de gotas associadas a processos infecciosos. As lesões são pequenas, localizadas no tronco e parte proximal dos braços e coxas (mais perto dos ombros e quadril), poupando mãos e pés. São numerosas e aparecem abruptamente mais em crianças e adultos jovens.
Psoríase Eritrodérmica:
Lesões generalizadas (75% ou mais da área corporal).
Psoríase Ungueal:
Pode ser comprometimento isolado na psoríase, acometendo mais unhas da mãos que dos pés. São características da doença, mas não específicas. Podem ser mais freqüentemente depressões puntiformes ou manchas amareladas cor de óleo, mas existem outras alterações menos comuns nas unhas.
Psoríase Artropática:
Por volta de 8% dos casos pode haver o comprometimento articular. Na artropatia periférica as manifestações freqüentes são: início agudo (abrupto) ou sub-abrupto, com comprometimento assimétrico de várias articulações nas pontas dos dedos das mãos e pés e, ocasionalmente, associação com alguma articulação grande como joelho ou cotovelo. Quando o quadro articular é prolongado e mais grave, aparecem deformidades nos dedos que adquirem a "forma de salsicha". Na artropatia central, a coluna lombar superior e torácica inferior são as mais acometidas.
Na artrite psoriásica juvenil (menores de 16 anos), as meninas são mais acometidas e o início do quadro de artrite pode preceder o quadro cutâneo.
Psoríase Pustulosa:
Aparecimento e lesões com pus (mas estáveis). Há uma forma localizada em mãos e pés e uma generalizada.
Psoríase Palmo-Plantar:
Pode haver envolvimento de palmas das mãos e sola dos pés em 12% dos casos. As lesões típicas podem apresentar fissuras (rachaduras), e são de difícil manejo.
COMO O MÉDICO FAZ O DIAGNÓSTICO?
O diagnóstico, em geral, é fácil, e baseia-se na história clínica e achado de lesões típicas com dados característicos na raspagem das lesões ao exame pelo médico.
Em casos mais graves ou formas não usuais pode-se lançar mão de biópsia de pele (exame de pele com diagnóstico característico ou indicativo).
Alguns exames laboratoriais podem colaborar na investigação de desencadeantes da doença (como diabete e infecção estreptocócica).
COMO SE TRATA?
É importante fornecer orientações gerais quando à doença, individualizando o tratamento conforme as características de cada paciente. Lembrar do aspecto não contagioso da doença, dos fatores desencadeantes, tais como estresse, frio, exposição excessiva ao sol, algumas doenças (diabetes não controlada, surtos infecciosos), e uso de alguns medicamentos.
Casos leves a moderados (75% a 80% dos casos) podem ser controlados com medicação de uso local na pele, devendo sempre ser indicados e controlados pelo médico.
Os casos mais severos e extensos requerem uma abordagem mais controlada e agressiva, com medicações de uso oral em esquema rotativo, visando o mínimo de efeitos colaterais de cada medicação e uma tolerabilidade maior do paciente com o esquema proposto.
A exposição moderada ao sol e a hidratação contínua da pele são importantes para a maioria dos pacientes.
COMO SE PREVINE?
É muito importante esclarecer o paciente sobre a doença: sua evolução, desencadeantes, tratamentos disponíveis e envolvimento emocional. Não se tem ainda como prevenir a psoríase.
Cada vez se estuda mais a doença, já com muitos avanços no tratamento, mas ainda é um desafio manter o paciente sem lesões com segurança por muito tempo.

Fonte: AQUI

BJKS E ATÉ MAIS!!!


14 comentários:

Casa de Lola disse...

Oi Barbara,
desejo melhoras pra vc, e muito obrigada pelas explicações sobre a doença, depois quero ver como ficou a sua tatoo.
Beijos
Lola BH

Adelaide Araçai disse...

Barbara, que bom que estas de volta.
Aproveito paracontar que já fui diagnosticada com psoriase e estou a mais de 15 anos sem apresentar o quadro. Que antes eram constantes. Vivia a base de corticoides e pomadas.

Aliado ao tratamento convencional eu comecei a fazer terapia, yoga e homeopatia.

Precisei repensar mnha vida, e me desestressar. Pois a cada crise emocional eu ficava neurótica e passado uns 7 dias aparecia a tal psoriase.
Mas graças ao tratamento combinado consegui contornar.

Torço para que você também consiga reverter esse quadro e ela nunca mais volte a aparecer.
Muita Luz e Paz
Abraços

xanó disse...

Olá amiga

Realmente não é fácil , mas pensamento positivo vai melhorar. Muitas beijocas cheias de apoio.
Da xanó

Su Falcão disse...

Oii amigaaa!
morrendo de saudades tb!!!

Nossa, nao sabia que existia esse probleminha nao...
Mas espero que vc melhore logo, viu!!
Estarei SEMPRE por aqui.

Bjssss e uma boa semana pra vc!

Cibele Leite disse...

Menina, a minha tia tem psoriase mas é emocional mesmo, se cuida, relaxa e logo estará tudo bem!

Um super beijo

Palavras Vagabundas disse...

Barbara, vim aqui através do blog da Adelaide. Eu tenho psoríase, já tive duas crises em que tinha lesões da cabeça aos pés, só não tinha na área do rosto! Tive crise inclusive na minha segunda gravidez onde não podia usar corticóide. Faz pelo menos uns 10 anos que não tenho nenhuma lesão, aparece um outro ponto mas desaparece rapidamente. Relaxar e se controlar emocionalmente ajuda e muito, mesmo quando a doença pode se desencadear por outros fatores e não só os emocionais. Eu cuido muito da minha pele, nunca deixo ela seca, uso filtro solar independente do tempo, só uso algodão até mesmo nos lençois e tomo calmante e ansiolítico ssempre que necessário (com receita médica), tenho sempre esses cuidados, porque qualquer coisa é melhor que dois anos de corticóide que foi o que passei na minha primeira crise brava aos 28 anos! Fique bem e não esqueça de viver, para quem tem psoríase esse é um conselho importante!
abs
Jussara

Cissa Branco disse...

Bárbara,

Minha amiga, mantenha a calma, o importante é que descobriu e já está se tratando, além disso, embora seja uma doença crônica, tem tratamento. Sei que não é isso que vai te derrubar e te fazer perder o brilho, te adoro e estava morrendo de saudades. Qualquer coisa me dá um grito, porque estou aqui para o que der e vier. Você tem Tim Me passa o número para eu te ligar.
Beijos

Ângela disse...

QUERIDA, Espero que os remédinhos estejam fazendo efeito, e que estejas mais animadinha, estou aqui pra ajudar no que for preciso, conforme conversamos outro dia. Um beijo enorme no coração, e se ficar depre vai piorar lembra, fiquei quase careca kkkkk.

Sandra disse...

Bárbara, que coisa! Agora, nada de ficar deprê, viu? Daqui a pouco a crise passa e sua tatuagem ficará linda!
Beijos

KINHA disse...

Olá Bárbara

Caso ainda não tenha feito a sua inscrição, venha participar do SORTEIO DAS PARCERIAS. Os premios: 1 Joia da designer ELIANA COLOGNESE e 1 camisa de COSTUREIRA MADAME

Bjoooooooo.................
www.amigadamoda1.com

Lívia disse...

Melhoras para você!!!!
Estamos aqui na torcida, viu???
Beijos.

Simone Scharamm disse...

Oi, Barbie,
Espero que melhore logo! não se deprima, não. Busque forças em Deus e na família. Torcendo e rezando por você, deixo um grande abraço!

Joana Lourenço disse...

procure sobre o aparelho GFU no blog da helô Fontoura.
Tem resultados com psoríase...
melhoras
Joana

CRIATIVIDADE EVA disse...

Oi Barbara, tudo bem? Amo artesanato, trabalho com EVA mas há pouco tempo inventando moda com aproveitamento/reciclando algumas coisas..... Eu tb tenho psoríase, leve, mas tenho. Elas aparecem nos cotovelos, perto da nuca, orelhas e alguns pontos no pescoço e do lado do nariz. É de fundo nervoso, mas tb diagnosticamos sua piora (eu e o médico) quando a minha tireóide está alterada. Tenho hipotireoidismo e quando os hormônios estão alterados, a psoríase tb aparece. No meu blog fiz um post sobre "eu tenho hipotireoidismo" vai lá ver e pede seu médico o exame da tireóide. Praticamente todos os sintomas que listei lá, os tenho... mas só quando deixo de tomar remédio ou meu organismo se acostuma com os remédios. Boa sorte pra vc, adorei seu blog e me tornei seguidora. Bjs e Saúde!!!! Ju Porto Gusman
http://juportogusman.blogspot.com

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails